Vale do Ivinhema Agora
Economia

Paralisação de caminhoneiros faz indústria ter pior queda desde 2008

A paralisação de caminhoneiros ocorrida em maio passado teve impacto negativo sobre a produção industrial naquele mês.

Segundo divulgou o IBGE nesta quarta-feira (4), a produção da indústria brasileira teve queda de 10,9% em relação a abril, quando havia subido 0,8%.

Foi a pior taxa desde dezembro de 2008, quando recuou 11,2%.

A mobilização de caminhoneiros começou a partir de 21 de maio e durou 11 dias. O impacto da paralisação foi sentido nacionalmente. Sem caminhões para entregar a produção agrícola nos centros urbanos, o país registrou desabastecimento de combustíveis e alimentos. Alguns produtos chegaram a triplicar de preços no período.

Também ocorreram perdas na indústria de proteína animal. Criadores de frangos na Bahia, por exemplo, perderam frangos ainda sem idade para abate devido à falta de ração para as aves. Produtores de leite, por exemplo, não conseguiram escoar a produção pelas estradas do país e tiveram que descartar parte do fabricado naquele mês.

Segundo a CNA (Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária), 289 litros de leite tiveram que ser descartados em meio à crise. O setor teria deixado de exportar 120 toneladas de aves e suínos no período.

A paralisação teve impacto ainda na indústria têxtil, de celulose e automobilística. A Suzano, empresa brasileira de papel e celulose, por exemplo, divulgou perdas de 80 mil toneladas na produção de celulose. Em papel, as perdas teriam atingido 25 mil toneladas.(Correio do Estado)

Related posts

Mato Grosso do Sul se mantém líder na exportação de tilápia no terceiro trimestre de 2021

Anaurelino Ramos

Por R$ 208 mil Prefeitura de Ivinhema contrata empresa de terraplanagem

Anaurelino Ramos

Veículos com placa final 0 tem até dia 31 para quitar licenciamento

Anaurelino Ramos

Deixe um Comentário